AZBOX E AZAMÉRICA ADOTAM ESTRATÉGIA IDENTICA PARA EXCLUIR OS CLONES

Flavio Costa | 09:33 | 0 comentários



Hoje ao fazer o passeio de final de semana pelo Shopping Center Flamboyant, encontrei com um conhecido que é empresário de pequenas importações vindas do Paraguai por via terrestre.

Conversa vai, conversa vem, falou que já está ficando mais fácil viajar além da fronteira da amizade de novo, e fez propaganda dos receptores de satélite, que mais se encontram à venda por lá.

Deixei o cara fazer a propaganda dele, afinal o maior objetivo dele, claro, é vender, e sei também que de uns tempos para cá ele tomou uma certa aversão de vender as marcas pioneiras do mercado de tv pirata: AZBOX E AZAMÉRICA.

Mas eu também fui bem no ponto, perguntei se ele tinha conseguido ver em alguma loja os novos Azdroid e Azplay da Azbox e o receptor novo da Azamérica.

Ele me afirmou que ver os receptores por enquanto ele ainda não viu, mas que um revendedor de confiança dele no Paraguai diz que vai ter em pouco tempo, e que a novidade das marcas Azamérica e Azbox é uma tentativa de desvincular estas marcas dos clones dos receptores destas que invadiram o mercado.

Atualmente, segundo me falou, tanto Azbox quanto Azamérica são identificadas como receptores de baixa qualidade por causa do excesso de receptores clonados de ambas as marcas que invadiram o mercado latino.

A estratégia então teria sido contratar uma fábrica de maior confiança para montar receptores de maior qualidade com um projeto de harware com maior proteção e desta maneira tentar fugir da clonagem destes novos modelos em um curto período de tempo.

Para tentar reconquistar os consumidores, tanto Azbox quanto Azamérica estão se preparando para oferecer um serviço de alta qualidade nestes novos receptores, sendo que o rumor é forte de que a Azamérica vai mesmo abrir o satélite SES 6, da Oi TV.

Mas a história deve se repetir, quem quiser o serviço de melhor qualidade e quem sabe até com um diferencial, vai ter que comprar um novo receptor para alimentar mais a pirataria da tv promovida por estas marcas.

Aí quem tem os receptores Azbox e Azamérica que já foram clonados não terão acesso total às melhorias que elas vão implementar.

Por outro lado, Azbox e Azamérica atualmente é sinonimo de cópia da cópia da cópia de antigos modelos de seus receptores, os chineses ainda oferecem os clones do Azamérica S810B e até do Azbox Newgen, continuar nesta mesma estratégia só levaria à morte das marcas.

Mas ter certeza absoluta de que os chineses não vão clonar estes novos receptores, ainda mais se eles fizerem o sucesso que a Azbox e a Azamérica estão esperando, aí já é querer demais.
E as operadoras de tv por assinatura, será que também já não estão bolando outra estratégia para combater estas novidades, já tem um tempo bom que o mercado de tv pirata não leva nenhum grande susto.

Category:

0 comentários